REVISÃO DO PLANO DIRETOR: Os rumos do desenvolvimento de Wenceslau Braz em debate

REFORMA-DO-PLANO-DIRETOR1

O crescimento desordenado dos municípios em décadas anteriores causa prejuízos irreversíveis ainda hoje para as administrações. E justamente para evitar que a cidade se desenvolva sem um planejamento amplo e criterioso, Wenceslau Braz revisa seu atual plano diretor.

A revisão é feita pela gestão em parceria com a população, que tem o direito a opinar e sugerir mudanças. O tema, por se tratar de um assunto teórico em vários pontos, muitas vezes acaba não atraindo a atenção das pessoas, porém é de vital importância que seu conteúdo seja de conhecimento geral.

“O plano diretor pode mudar tudo em uma cidade. É ali que se dá diretrizes, que traça planos e metas, enfim, que se planeja o futuro”, ressalta o presidente do Conselho Municipal de Plano Diretor, Altivo Heleno Dias.

“Hoje o que estamos fazendo é vislumbrar amanhã uma cidade muito bem planejada, onde o crescimento não prejudica ninguém e, pelo contrário, seja o mais abrangente possível. Avaliamos pontos que precisam melhorar, opções de desenvolvimento, potencialidades entre várias outras coisas que devem acontecer no futuro”, continua.

“É viável? Ficará bonito, visualmente? Não vai trazer problemas em um futuro a longo prazo? Estas são as perguntas que procuramos responder”, segue o presidente do conselho.

 

OPiNIÃO POPULAR

E para que a comunidade tenha participação efetiva nas decisões do planejamento municipal, serão realizadas audiências onde as pessoas podem – e devem – participar e opinar. Uma dessas audiências já foi realizada, porém não teve grande participação popular.

“Infelizmente não foi a quantidade de gente que gostaríamos, mas o debate continua em aberto. Entre as sugestões, temos recebidos muitas sugestões sobre metragem mínima de terrenos para os novos loteamentos, por exemplo”, cita Altivo.

As opiniões populares serão recolhidas até a próxima terça-feira (20). Depois as câmaras temáticas do Conselho Municipal do Plano Diretor irão debater os temas, para aí as definições serem discutidas desta vez com a câmara de vereadores, que posteriormente irá discutir e votar possíveis alterações no plano.

“No fim do mês vamos ter as reuniões das câmaras, e depois vamos levar aos vereadores. Inclusive já queremos fazer as próximas audiências com a participação dos vereadores para já começar esta interação”, adianta o presidente do conselho.

NECESSIDADE

Entretanto, além da questão do planejamento, a atualização do plano diretor é uma exigência de alguns órgãos na hora das prefeituras negociarem financiamentos.

Altivo conta que municípios com mais de 20 mil habitantes precisam ter seu plano diretor atualizado. “Toda cidade com mais de 20 mil habitantes precisa ter essa atualização, pelo menos uma vez a cada 10 anos. Embora nosso município ainda não tenha, a gente já pensa em quando esse número for atingido, e esperamos que não demore”, projeta.

“Na hora de fazer financiamentos, ter o plano diretor em dia é uma exigência, e se estiver em falta pode acarretar diversos problemas burocráticos para a prefeitura”, completa.

Fonte: Folha Extra

 

Gostou? Compartilhe: